segunda-feira, 25 de maio de 2015

Crônicas do Futuro: A True Story mantido escondido pelos maçons agora revelado



  • 12.4K
     



Ilustração para as Crônicas do Futuro - Paul Deinach

Crônicas do Futuro conta uma história notável sobre um evento bizarro e incrível vivida por Paul Amadeus Dienach, o autor, que viveu durante o início do século passado na Europa central.Dienach afirma que durante o seu estado de coma de um ano, provocada por uma doença grave, sua consciência viajou para o futuro em um corpo diferente e ficou lá por toda a duração de seu coma. Embora isso pareça impossível e, na verdade fantasiosa, conta por escrito da Dienach foi levado muito a sério pelos maçons, que mantiveram seu livro como um segredo bem guardado.
Há muitos livros contendo profecias e visões de futuras ocorrências, no entanto, nenhum chegou perto de circunstâncias estranhas que aconteceram com Dienach quase um século atrás. Apenas um grupo seleto já tive o privilégio de ler crônica detalhada de Dienach de eventos como apenas um pequeno número de cópias foram impressas e publicadas na Grécia.
Mas agora, pela primeira vez, as pessoas têm a oportunidade de ler a incrível história de Dienach e ouvir suas revelações sobre o futuro e o próximo passo evolutivo para a humanidade.  
Exclusivamente em origens antigas, em cooperação com o editor da primeira versão em Inglês doCrônicas do Futuro , Achilleas Syrigos apresentará páginas do Diário de Paul Dienach em sequência, em origens antigas, portanto, fique atento! O livro será publicado em poucos meses.

Quem é o escritor do livro?

 

Paul Amadeus Dienach ilustração escrever
Paul Amadeus Dienach, era um professor de estudos do idioma alemão. Ele não era um escritor nem ele pensa em escrever um livro. Em vez disso, Crônicas do futuro é seu diário publicado contendo uma descrição detalhada de suas experiências.
Dienach sofria de um tipo raro de encefalite letárgica («doença do sono»), e em 1921, ele entrou em coma e permaneceu assim durante um ano inteiro em um hospital de Genebra.

Qual foi sua experiência?

 

Quando Dienach acordou de seu coma, ele registrou em seu diário que ele tinha sido acordado e consciente o tempo todo, mas não no ano nem o local em que seu corpo jazia. Dienach informou que sua consciência viajou para o corpo de outro homem, Andrew Northam, no ano 3906 AD.  
De acordo com Dienach, indivíduos no ano 3906 AD percebeu que uma consciência diferente tinha entrado no corpo de Andrew Northam, e assim eles lhe mostrou e explicou-lhe tudo sobre sua época, assim como exatamente o que tinha ocorrido a partir do 21 st século up até o seu presente ano, mostrando o caminho que a humanidade tinha seguido.
Dienach informou que uma nova espécie de ser humano, chamado Homo Occidantalis Novus, seguirá o Homo sapiens de hoje, e em suas memórias ele traça os passos, boas e ruins, que terão lugar ao longo dos milênios.
Dienach nunca mencionou sua conta para ninguém no momento por medo de ser pensado louco e expor-se ao ridículo, tanto em sua carreira e vida pessoal. 

Como seu diário pessoal vir a ser publicado?

 

Paul Dienach no hospital - Ilustração
Na idade de 36 anos, com saúde frágil e depois de se recuperar do coma, Dienach decidiu ir para a Grécia no Outono de 1922, com o objetivo de melhorar sua saúde, por causa do clima ameno, e também para ensinar alemão para estudantes universitários. Um de seus alunos foi George Papahatzis, que mais tarde tornou-se o vice-presidente do Conselho Nacional da Grécia, membro fundador da Sociedade Filosófica grega e um dos reformadores de Direito Administrativo na Grécia, bem como um membro do alto escalão de uma série de sociedades secretas, incluindo os maçons.
Dois anos mais tarde, vendo sua saúde piorar e sabendo que sua morte era iminente, Dienach decidiu ir para a Itália. Mas antes de sair, ele confiou seu aluno Fiel, Papahatzis, com uma maleta cheia de notas, dizendo-lhe que, se quisesse lê-los no futuro, ele iria ajudá-lo com sua alemão.Ele disse adeus a seu jovem amigo e esquerda. Ele morreu de tuberculose no primeiro semestre de 1924.
George Papahatzis traduziu as notas de Dienach gradualmente durante um período de 14 anos - de 1926 a 1940. Ele ficou surpreso com as notas que Dienach lhe deixara. Inicialmente, ele acreditava que seu professor tinha escrito um romance de uma maneira muito peculiar. Mas, como ele continuou a ler, ele percebeu que o que ele estava traduzindo eram memórias de Dienach.
A Segunda Guerra Mundial ea guerra civil que se seguiu na Grécia fez cessar Papahatzis traduções dos títulos da Dienach. Mas mais tarde, 1952-1966, Papahatzis tentou rastrear parentes Dienach ou Dienach das por viajar para Zurique, em doze ocasiões separadas. Ele não conseguia encontrar nenhum parente ou qualquer traço de Dienach. Assim, sua conclusão foi que Dienach (que lutou durante a Primeira Guerra Mundial ao lado dos alemães) tinha mudado seu nome em sua chegada à Grécia, um país que tinha lutado contra os alemães na guerra.
Depois de traduzido, Papahatzis compartilhado as notas somente dentro de um círculo muito fechado Masonic envolvendo membros do mais alto grau. As notas foram divulgadas como informações de maior importância para o futuro da humanidade, e entre os maçons, Dienach foi considerado um profeta dos tempos modernos.

Os esforços de publicação eo ataque da Igreja

 

Até 1972, as notas traduzidas do Dienach estavam disponíveis dentro dos próximos círculos filosóficos e maçónicos. Eles acreditavam que as informações não devem ser disponibilizados para as massas, desde que foi controverso e muitos não iria lidar com as informações bem. Mas George Papahatzis não concordou.
Em 1972, durante a ditadura na Grécia, Papahatzis publicado as páginas de um diário de Dienach e ele veio imediatamente sob ataque. Ele perdeu o emprego, foi acusado como herege pela Igreja, e cópias do livro desapareceu rapidamente. Apenas alguns permaneceram.
Segunda edição do Diário de Paul Dienach
Segunda edição do diário de Paul Dienach
Outra tentativa de publicação foi feita em 1979, um período em que a Grécia tinha a transição para a democracia após o derrube da ditadura. No entanto, mais uma vez os livros desapareceram e ele quase não foi mencionado novamente, para além de os poucos que sabia de sua existência.
Trinta anos mais tarde eo livro nunca foi fora da Grécia, e quase todos ignoravam a sua existência para além de Radamanthys Anastasakis, altos ex-membro de muitas sociedades secretas (e hoje professor, autor e editor), que decidiu publicar o livro em pequena escala, exatamente como foi escrito anteriormente. A enorme extensão do livro, em combinação com o facto de ter sido publicado por uma companhia pequena publicação que não têm os meios para anunciá-lo, fez com que ele se perdeu entre os milhares de outros livros.

Devidamente apresentado pela primeira vez

 

Quando memoires de Dienach foram publicadas primeiramente, eram de difícil leitura, que contém mais de 800 páginas de notas ásperas. Dienach nunca pretendeu seu diário a ser publicado como um livro, e simplesmente registrou o que ele podia se lembrar de sua experiência um ano, quando ele estava em coma, junto com outras lembranças de seu passado, fazendo a essência da história difícil de extrair.  
Agora, pela primeira vez , o diário de Dienach foi devidamente preparado e editado, apresentando os elementos-chave da sua história em um formato fácil de ler, juntamente com ilustrações impressionantes que trazem à vida a verdadeira essência da sua experiência.
Este livro poderia ser de mudança de vida, porque se o que diz é verdade, Dienach vai mostrar o que o futuro reserva para a humanidade ...

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Deagel.com

Muita atenção aos dados que mostraremos abaixo, porque são os mais suspeitos e preocupantes.
Evidentemente, não devem ser tomados como dados conclusivos, nem tão pouco devem ser considerados como uma previsão séria e confiável sobre o futuro.

Sejamos prudentes, pois deve ter algum tipo de explicação ou deve se tratar de algum tipo de erro (pelo menos é o que queremos acreditar).

No entanto, são tão extraordinariamente chamativos que merecem um artigo, nem que seja por curiosidade.

Estes dados foram extraídos de uma página norte-americana chamada Deagol.com.

Esta página se dedica, principalmente, a oferecer arquivos e dados estatísticas a nível mundial sobre aviação civil e militar, armamento e exércitos, mísseis e munição, tecnologia militar e aeroespacial e outros dados estratégicos e econômicos.

Nesta página podemos encontrar desde as últimas notícias referentes a aquisição de jatos particulares classificados por países e modelos, até os últimos modelos de submarinos nucleares usados em diferentes países do planeta.



Podemos deduzir que esta página deve trabalhar com fontes de dados bastante confiáveis.

Mais informações sobre a página Deagel.com neste artigo: El Robot Pescador: El misterio de deagel.com

No entanto, entre os dados que controlam nesta página, há uma parte que oferece dados econômicos e demográficos de praticamente todos os países do mundo.

Especificamente, nos oferece dados referentes a sua população atual, seu orçamento militar, sua renda per capita, seu Produto Interno Bruto (PIB), entre outros.



Até aí, tudo normal.

O que é mais preocupante, são as previsões que a página realiza para o ano de 2025 no que se refere a todos estes dados.

Para cada país, a Deagel.com realiza uma previsão estimada de seu nível de população, sua renda per capita e seu Produto Interno Bruto previstos para o ano de 2025.

E os resultados são tão surpreendentes quanto aterroradores.

Vejamos alguns exemplo.

Segundo a Deagel.com, a Índia atualmente, (dados do ano de 2013), dispõe de uma população de 1,2 bilhões de pessoas, um PIB de 1,8 bilhões de dólares e um orçamento militar de 43 bilhões de dólares. Para o ano de 2025, a Deagel prevê que a Índia terá uma população de 1,4 bilhão de habitantes, um PIB de 4,3 bilhões de dólares e um orçamento militar de 105 bilhões de dólares.

Como podemos ver, os dados referentes a esta previsão são os previstos e normais para um enorme país em vias de desenvolvimento.

O mesmo podemos dizer de países como a China, que atualmente possui uma população de 1,4 bilhões de pessoas e a Deagel prevê que será mantida a mesma quantidade para o ano de 2025. Em relação ao seu PIB, a Deagel prevê que passará dos 8,9 bilhões de dólares atuais para 15 bilhões em 2025, um aumento descomunal, mas lógico.

Como podemos deduzir, todos estes são dados nada surpreendentes: as populações aumentam ou se estabilizam e os Produtos Internos Brutos também crescem, de acordo com o nível de desenvolvimento dos países.

Mas o que acontece com as previsões referentes a países como os EUA ou outros países da União Europeia?

As previsões são tão incríveis e assustadoras que parece mentira que alguém se atreva a publicá-las!

Por mais que demos voltas, não podemos conceber o que pretendem significar.

Muita atenção.

Segundo este site, os EUA atualmente possui uma população de 326 milhões de habitantes e um PIB de 17 trilhões de dólares.

Em 2025, a Deagel prevê que os EUA terão somente 69 milhões de habitantes e um PIB de 921 bilhões de dólares!

Alguém pode explicar estes dados?

Estão prevendo, nada mais nada menos, que os EUA perderão 257 milhões de habitantes em 11 anos! E o seu PIB se reduzirá a quase uma vigésima parte da atual!

São dados sensivelmente apocalípticos.

Alguém poderia pensar que se trata de um erro ao publicar os dados.

Mas quando revisamos as previsões para os outros países, descobrimos que os EUA não é o único país que segundo a Deagel.com, perderia a maior parte de sua população e de sua riqueza.

Atenção aos dados da Espanha:

Atualmente, possui 47 milhões de habitantes e um PIB de 1,4 trilhões de dólares. No entanto, para o ano de 2025, prevê uma população de 26 milhões de habitantes e um PIB de 493 bilhões de dólares.

Alguém pode explicar como a Espanha vai perder 21 milhões de habitantes em 10 anos? Onde se supõe que terão ido essas pessoas?

E não é o único país da Europa que sofrerá uma aterradora queda da população e PIB.

Segundo as previsões da Deagel.com, a Grécia perderá quase toda a sua população, passando de 11 milhões atuais para 2,9 milhões. A destruição completa do país....

Portugal passará e 11 milhões para 6,8 milhões.

A Itália perderá 19 milhões de habitantes, passando de 61 milhões para 42 milhões, assim como mais da metade de seu PIB.

A França perderá 28 milhões de habitantes e mais da metade de seu PIB.

O Reino Unido perderá 31 milhões de habitantes e seu PIB será reduzido a uma quinta parte.

A Irlanda seria praticamente reduzida pela metade, passando de 4,8 milhões para 2,7 milhões e seu PIB reduzido a 30% do atual, aproximadamente.

Inclusive os países escandinavos sofrem quedas incompreensíveis de população e PIB, segundo esta página.

Por exemplo, a Suécia passaria dos 9,7 milhões de habitantes para 3,5 milhões...

Noruega, de 5,1 milhões para 1,9 milhões…

Inclusive países como a Islândia passarão do 315.000 habitantes para 120.000, uma terça parte.

No entanto, outro país escandinavo, a Finlândia, tem um comportamento ligeiramente diferente: passaria dos 5,3 milhões de habitantes para 4 milhões e somente reduziria seu PIB pela metade.

No centro da Europa é onde encontramos as previsões mais estranhas.

Por exemplo, para a Holanda é previsto uma queda pela metade, passando de 27 milhões de habitantes para 9,1 milhões.

No entanto, a Bélgica, um país vizinho, perderia somente 1,7 milhões de habitantes, passado de 10 milhões para 8,3 e seu PIB se reduziria a somente 61% do atual.

Em contrapartida, a Alemanha iria sair quase ilesa de tudo isto: perdia somente 2 milhões de habitantes e somente teria queda até os 71% de seu PIB atual (dados por si devastadores se não fossem comparados com as previsões apocalípticas dos demais países).
A curiosa tela que nos oferece a página quando consultamos os dados da Alemanha...

Inclusive países tão intocáveis e "perfeitos" como a Suíça será praticamente anulada do mapa, passando dos 8 milhões de habitantes atuais para somente 2,8 milhões e com uma monstruosa redução do PIB dos 646 trilhões de dólares atuais para 80 bilhões... a aniquilação completa do país dos banqueiros...

No entanto, a Europa Oriental parece ficar praticamente intacta.

A República Checa: perderia 1 milhão de habitantes e 14% do PIB.

A Polônia mantem os seus 38 milhões de habitantes e seu PIB continua praticamente igual.

A Hungria quase não experimenta mudanças de população mas, no entanto, aumenta o seu PIB em 46 bilhões de dólares.

E algo semelhante acontece na Romênia.

No que se baseiam estas estranhíssimas previsões? De onde saem estes dados?

Como se atrevem a publicar semelhante "disparates" sem temer que sua reputação seja prejudicada?

Mas vamos mais longe.

O que aconteceria com a Rússia segundo estas previsões?

Segundo os dados, a Rússia perderia apenas 8 milhões de habitantes e aumentaria seu PIB de 2,1 trilhões de dólares para 3,3 trilhões de dólares.

Um país que melhoraria notavelmente, como a China e a Índia em um claro contraste com os dados apocalípticos dos EUA e Europa Ocidental.

Inclusive outros países anglo-saxões e aliados à OTAN sofrerão um destino terrível segundo estas previsões.

A Austrália perderia 10 milhões de habitantes, passando de 22 milhões para 12 milhões e sofrendo uma espantosa queda de seu PIB de 1,5 trilhões de dólares para 199 bilhões em dez anos! Isso é praticamente o mundo pós apocalíptico do filme Mad Max...

Tudo isso chama poderosamente a atenção. Recordamos que se trata de uma página norte-americana, presumidamente respeitável...

No entanto, haverá regiões inteiras que permanecerão intactas diante de tanta "previsão apocalíptica", como por exemplo, toda a América Latina. Todos eles com ligeiros aumentos de população e notáveis aumentos do PIB e riqueza de suas populações.

México

Equador

Colômbia

Venezuela

Argentina

Chile

Brasil

Mas o mais surpreendente é o contraste entre as previsões para a Europa Ocidental e EUA com a de alguns países africanos, atualmente atingidos pela pandemia.

Serra Leoa, atualmente castigada pelo Ebola seguiria aproximadamente em seus níveis atuais, com variações muito pequenas.

O mesmo podemos dizer da Libéria, que inclusive desfrutaria de um notável aumento de seu PIB em 50%.

Senegal dobraria o seu PIB e manteria sua população.

A África do Sul teria um um magnífico futuro, segundo os dados destas previsões, perderiam somente 2 milhões de habitantes e aumentando o seu PIB de 354 bilhões de dólares para 631 bilhões...

E países como o Quênia se manteriam em limites similares aos atuais...

E o que prevê estes dados para regiões conflitantes como o Oriente Médio?

Pois, mais surpresas...

Israel perderia quase metade de sua população e seu PIB seria reduzido a 25% do atual.

No entanto, a Síria, um país atualmente destruído pela guerra, manteria a sua população intacta e aumentaria o seu PIB em 50%.

Há algum sentido?

O país vizinho, Turquia, aumentaria em 8 milhões de habitantes e experimentaria um aumento muito notável de seu PIB, passando de 822 bilhões para 1,3 trilhões...

E não são os únicos contrastes deste tipo que podemos encontrar por toda a região.

A Arábia Saudita perderia metade de sua riqueza e manteria seu nível atual de população.

Enquanto o Irã cresceria minimamente em população, mas dispararia seu PIB em quase o dobro do atual...

E em contraste, algumas monarquias do Golfo Pérsico, seriam reduzidas a praticamente nada...

Os Emirados Árabes seriam reduzidos minimamente, com uma queda do PIB de até 10% do atual...

E o Qatar com registros semelhantes...

Há alguma razão lógica para tudo isto?

Estavam bêbados os responsáveis destas previsões?

Ou há algo oculto nisso tudo que não sabemos?

Se trata de uma piada?

A página foi hackeada?

Ninguém em seu perfeito juízo e que pretenda manter um mínimo de credibilidade pode realizar previsões deste tipo e não entendemos o porque de uma página que parece ser "séria" como a Daegel.com lançar uma publicação de dados como estes.

O mais provável é que tudo isto não seja mais do que uma provocação...

Mas não exageramos se afirmarmos que todos estes dados parecem ser os posteriores a uma guerra mundial, na qual a Europa Ocidental, EUA e Austrália (países da OTAN) seriam praticamente destruídos.

E cabe destacar que segundo as mesmas previsões, a população mundial para o ano de 2025 se reduziria em 200 milhões de habitantes em relação a atual... algo inédito à luz dos atuais níveis de crescimento da população.

Estes dados nos oferecem um futuro sem os EUA, com a Europa Ocidental destruída (incluindo a Espanha) e com uma China convertida em 25% do total do PIB mundial.

Seria o desenvolvimento de uma Nova Ordem Mundial... não?
Population: População / GDP: Produto Interno Bruto (PIB) / Mil. Exp.: Orçamento Militar Anual / PPP: Paridade do Poder de Compra (PPC) ou Paridade do Poder Aquisitivo (PPA). Os números de baixo representam os dados atuais e os números de cima, a previsão para o ano de 2025.

O gráfico nos mostra os países que mais perderiam populações entre agora e 2025 (Big Losers) e os que mais ganhariam habitantes (Big Winners)


Leia mais: http://www.anovaordemmundial.com/2014/11/previsoes-mundiais-aterroradoras-do.html#ixzz3anABKmZW